O Congresso Internacional de Letras (CONIL) marca a presença recente do curso de Pós-graduação em Letras e do curso de graduação em Letras da UFMA no interior do Maranhão, com o intuito de estabelecer encontros, diálogos e parcerias com instituições de âmbito estadual, regional, nacional e internacional. É o quarto encontro que insere a cidade de Bacabal no cronograma de eventos internacionais de Letras no Brasil. O CONIL tem se caracterizado por uma abordagem transdisciplinar, mantendo o que se tornou uma característica do evento, nesta edição, tomamos como tema Línguas e Literaturas em tempos de resistência. Com este tema, pretendemos trazer discussões não só sobre a produção científica frente aos desafios da atualidade, mas, sobretudo, buscaremos resistir ao apresentar discussões que, frequentemente, são colocadas em posição de marginalidade, visto que estão ausentes, em comparação com o espaço dado a outras temáticas, em eventos e investigações científicas nacionais. Desses temas destacamos: língua e literatura indígena, literatura negra, literatura homoafetiva, identidade, multilinguismo e variação linguística.

Desse modo, o III Congresso Internacional de Letras, edição deste ano, é uma continuidade e ampliação do I Colóquio Internacional de Letras (I CIL) "Linguagem e Diversidade Cultural", realizado nos dias 08, 09 e 10 de junho de 2016, que contou com mais de 500 participantes, do I Congresso Internacional de Letras (I CONIL) "Língua Portuguesa e suas Literaturas no Mundo", que contou com mais de 800 participantes. Só os Anais do I CONIL contaram com a publicação de pouco mais de 160 trabalhos, todos com participação no evento. É ainda uma continuidade do II Congresso Internacional de Letras (II CONIL) "Transdisciplinaridade, língua portuguesa e literatura", que contou com mais de 800 inscritos e cerca de 300 trabalhos apresentados. Por meio desses dados, vemos como o evento vem cada vez mais recebendo participantes, o que mostra a sua consolidação e a relevância que adquiriu na região e no país.

Passaram por essas edições professores, alunos e pesquisadores das cinco regiões do país. Também se fizeram presentes nelas professores pesquisadores e/ou escritores de Cabo Verde, Estados Unidos, Egito, Sérvia, Colômbia e Portugal. Em todas as edições houve divulgação em importantes sítios de suporte acadêmico e contaram com a cobertura midiática.